O presente tutorial é destinado ao projetista que deseja tornar o seu robô autônomo ainda mais sofisticado, fazendo com que o mesmo emita frases previamente gravadas, informando detalhes de funcionamento ou do meio a qual se encontra tais como, detecção de obstáculos e objetos, varredura dos dispositivos de hardware, leitura de grandezas feitas através dos sensores (distância, temperatura, pressão, etc) dentre muitos outros. Temos portanto uma forma de tornar realística a unidade robótica, fazendo-a “falar” frases diversas, com interessante efeito sonoro.

 

1 - Introdução

 

O módulo ISD1932 consiste em um shield contendo o circuito integrado dedicado à gravação e reprodução de até 8 mensagens independentes que podem, através de um resistor externo, serem gravadas na faixa de frequência de 4 a 12kHz. A principal característica do dispositivo é sua interação com microcontroladores, o que viabiliza facilmente a programação de robôs autônomos que emitirão frases gravadas. O ISD1932 opera com tensões de 2,4 a 5,5V, faixa pertinente à maioria dos microcontroladores da atualidade (5,0V tipicamente). Microcontroladores do tipo Embedded, tais como Arduino, Basic Stamp, Paradoxus 9 e outros são totalmente compatíveis com este módulo de voz. A figura 1 apresenta a imagem do módulo ISD1932.

 

 


Autor: Wagner Rambo   

Área: Eletrônica / Robótica   

Nível: Intermediário

 

Copyright WR Kits 2013 (todos os direitos reservados): Proibida reprodução total ou parcial deste documento sem prévia autorização por escrito do autor. Copyright protegido pela Lei de Direitos Autorais LEI N° 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998.


 

Figura 1: Módulo de Voz ISD1932.

 

 

2 – Modos de Operação


O módulo ISD1932 foi projetado para trabalhar em dois diferentes modos de operação: o Address Mode (modo de endereço) e o Direct Mode (modo direto). O Address Mode consiste essencialmente em efetuar as gravações através de endereços de memória de posição inicial e posição final, utilizado mais comumente como gravador/reprodutor digital, que não é convencional para a aplicação em robôs programáveis, logo não entraremos nos pormenores sobre a operação do módulo neste modo. O Direct Mode, por sua vez, consiste em gravar e acessar as mensagens diretamente nos pinos Message (de 1 a 8) do shield. As mensagens deverão ser previamente gravadas no módulo e depois reproduzidas através do microcontrolador do robô, quando se desejar emitir determinadas palavras. Já adiantando, os pinos de mensagem (1 a 8) apresentam resistor de pull-up interno diretamente no circuito integrado do módulo, o que garante nível high nesses pinos. Logo, para que uma mensagem previamente gravada seja reproduzida pela unidade robótica, seu microcontrolador deverá mandar nível lógico low para o respectivo pino contendo a mensagem específica. A própria placa do módulo de voz já contém a chave de seleção dos modos de operação. Na figura 2, esta chave pode ser vista mais detalhadamente, devendo a mesma ser comutada para posição “Direct”.

 

ccf640a1c4bfb90c98440a92961d3f3f.png

Figura 2: Chave seletora dos modos de operação.

 

Na figura 3 apresentamos o diagrama básico típico de utilização com o modo direto, obtido através do data sheet do circuito integrado do módulo.

 

ed77896bf199375e449a72cdb59d65d3.PNG

 

Figura 3: Diagrama esquemático típico para operação com Direct Mode.

No canto inferior esquerdo pode ser visto o microfone de eletreto, sendo que qualquer modelo de dois terminais pode ser empregado, pois a esmagadora maioria apresenta características semelhantes. Os componentes periféricos são destinados à alimentação do microfone e ajustes de impedância de entrada. Acima, temos botões de contato normalmente aberto destinados à gravação e reprodução das 8 mensagens. A chave que seleciona entre gravação e reprodução é de contato duplo que manda nível alto para o pino R/P (REC) quando se desejar reproduzir os sons, ou nível baixo para o mesmo pino quando se desejar gravar as mensagens. Para gravar, coloca-se em low o pino R/P e mantém-se pressionado o botão do pino em que se deseja salvar a mensagem. Durante a gravação, o LED D1 estará aceso. Ao final da gravação, solta-se o botão. Depois para ouvir o som gravado, manda-se nível high para o pino R/P, e pressiona-se uma vez o botão da mensagem gravada. Ao final da reprodução, o LED D1 dá uma breve piscada. Ainda neste tutorial, traremos um circuito mais prático como exemplo e explicaremos melhor como gravar e reproduzir os sons no ISD1932.


3 – Características técnicas


A seguir apresentamos as principais características técnicas do módulo ISD1932 bem como a descrição dos pinos presentes em sua placa.

- Tensão de Alimentação: de 2,4 a 5,5V (5,0V tipicamente);
- Consumo em modo de espera: 3,03mA;
- Consumo durante gravação/reprodução: 50,0 a 80,0mA;
- Tabela para o resistor externo ROSC , destinado à seleção de frequência:

ISD1932 - Tabela 1: Resistor Externo

Frequência

12,0
kHz

8,0
kHz

6,4
kHz

5,3
kHz

4,0
kHz

ROSC

53,3 kΩ

80 kΩ

100 kΩ

120 kΩ

160 kΩ

Tempo

21,3 s

32,0 s

40,0 s

48,0 s

64,0 s

Como pode ser observado na tabela abaixo, o resistor oscilador externo não só altera a frequência de operação do módulo, como também o tempo de gravação. Pode-se gravar até 64 segundos, porém a qualidade é de 4,0 kHz (inferior à rádio AM que é de 8,0 kHz).

- Tabela com a descrição de cada pino do módulo ISD1932:

 

 

Nome
do Pino

Função

E0/M5

Pino destinado à
gravação e reprodução da 5ª mensagem do modo direto. Apresenta resistor de
pull-up e correção de debouncing internamente.

E1/M6

Pino destinado à gravação e reprodução da 6ª
mensagem do modo direto. Apresenta resistor de pull-up e correção de
debouncing internamente.

E2/M7

Pino destinado à
gravação e reprodução da 7ª mensagem do modo direto. Apresenta resistor de
pull-up e correção de debouncing internamente.

E3/M8

Pino destinado à gravação e reprodução da 8ª
mensagem do modo direto. Apresenta resistor de pull-up e correção de
debouncing internamente.

S0/M1

Pino destinado à
gravação e reprodução da 1ª mensagem do modo direto. Apresenta resistor de
pull-up e correção de debouncing internamente.

S1/M2

Pino destinado à gravação e reprodução da 2ª
mensagem do modo direto. Apresenta resistor de pull-up e correção de
debouncing internamente.

S2/M3

Pino destinado à
gravação e reprodução da 3ª mensagem do modo direto. Apresenta resistor de
pull-up e correção de debouncing internamente.

S3/M4

Pino destinado à gravação e reprodução da 4ª
mensagem do modo direto. Apresenta resistor de pull-up e correção de
debouncing internamente.

SP-

Conectar o negativo de um alto
falante de 8? e pequena potência.

SP+/AUX

Conectar
o positivo de um alto falante de 8? e pequena potência.

Saída
auxiliar para amplificadores (verificar impedância).

5V

Entrada de alimentação (de 2,4 a
5,5V).

GND

Terra
(ground) do circuito.

MIC-

Negativo do microfone de eletreto.

MIC+

Positivo
do microfone de eletreto. Entrada de áudio.

XCLX/FMC3

No modo direto:
FMC3, que em conjunto com FMC1 e FMC2 selecionam a quantidade de mensagens a
serem gravadas **.

LED

Saída para conectar um LED comum 5mm.
Durante a gravação o LED acende. Após reprodução o LED pisca uma vez.

PlayL/FMC1

No modo direto:
FMC1, que em conjunto com FMC2 e FMC3 selecionam a quantidade de mensagens a
serem gravadas **.

PlayR/FMC2

No modo direto: FMC2, que em conjunto com
FMC1 e FMC3 selecionam a quantidade de mensagens a serem gravadas **.

REC / R/P

No modo direto: R/P
- nível low, para modo de gravação e nível high para modo de reprodução.

ROSC

Resistor
Oscilador Externo que conforme valor muda a frequência e o tempo de gravação.

AGC

Automatic Gain
Control (ou controle automático de ganho): ajusta o ganho do amplificador
dinâmico do CI do módulo, compensando os diferentes níveis de entrada do
microfone ***.

FT

Entrada de controle ativa em nível low que
dimensiona uma amplitude máxima de 1Vp-p para entrada do microfone e
realimenta através da saída do alto falante. à Habilita gravação
a priori no modo direto.

 

 

** A tabela verdade pertinente aos pinos FMC1, FMC2 e FMC3 será apresentada mais adiante no mesmo tutorial.

*** Tipicamente utiliza-se um capacitor de 4,7 µF entre o pino AGC e o terra.

 

 

4 – ISD1932: Placa de Gravação


Como o leitor já deve ter observado, o módulo de voz ISD1932 é um dispositivo que não funciona por si só, necessitando de uma estrutura de execução, para que as mensagens possam ser adequadamente gravadas, armazenadas e reproduzidas, para posterior instalação no chassi de uma unidade robótica autônoma. Pensando nisso a WR Kits desenvolveu a placa ISD1932 Record Board, que consiste em um aperfeiçoamento do diagrama esquemático fornecido pelo data sheet do fabricante, com intuito de facilitar ao máximo o processo de utilização do módulo de voz.

A placa ISD1932 Record Board apresenta:

- 8 botões para gravação e teste das 8 mensagens possíveis;
- Seleção de frequência e tempo de gravação;
- Circuito integrado regulador de 5V para alimentação adequada do módulo;
- Seleção de quantidade de mensagem conforme tabela dos pinos FMC;
- LED indicador de gravação;
- Microfone de eletreto embutido;
- Entrada auxiliar de áudio para gravar mensagens de um computador;
- Chave que seleciona entre gravação e reprodução;
- Dentre outros recursos.

 


Na figura 4 podemos visualizar a imagem real da placa de gravação.

 

76b54f23429aa6f1610733e6d0c1575e.png

Figura 4: ISD1932 Record Board imagem real.

 

 

4.1 – O Circuito


Na figura 5 apresentamos o digrama esquemático completo da placa de gravação especial para o módulo ISD1932.

e3d5a53f14ecfa3bc3be0f2820c12c5d.PNG

Figura 5: Diagrama esquemático do ISD1932 Record Board.

 

Observando-se o diagrama acima pode-se concluir que o mesmo realmente trata-se de um aperfeiçoamento do diagrama sugerido pelo data sheet do fabricante apresentado na figura 3, para operar o ISD1932 no Direct Mode. Caso haja dificuldades de visualizar o diagrama mais detalhadamente, dê um pouco mais de zoom no seu leitor de pdf. O setor do canto inferior esquerdo é pertinente à entrada de áudio. Foram utilizadas duas entradas de áudio, uma delas é através do microfone de eletreto, com seus componentes periféricos, conforme sugerido no diagrama original, e a outra consiste em um jack P2 estéreo com chave de duas posições embutida. No caso será utilizado apenas o terra do jack e mais o contato central. O contato intermediário (normalmente empregado no canal de áudio esquerdo) não terá ligação, pois a gravação no módulo é monofônica. Este setor do jack P2 foi projetado para gravarmos os sons do computador no módulo ISD1932. A chave de contato duplo CH1, contida no próprio jack tem a função de desligar o microfone de eletreto e todo seu setor de alimentação, eliminando ruídos quando o plug P2 for conectado para gravação direta via PC, interligando o terminal central do plug direto ao capacitor C1 de 100nF, enviando o sinal para entrada MIC+, do módulo. Já na operação com microfone de eletreto, o plug P2 não poderá estar conectado ao jack, fazendo com que o microfone seja o dispositivo que irá se conectar à C1 e posteriormente à MIC+. O resistor R3 de 4,7k?, é responsável por aterrar o negativo do microfone de eletreto apenas durante a gravação, sendo conectado ao pino LED do módulo. Essa conexão foi realizada pois o pino LED vai a zero lógico “0” durante a gravação, aterrando concomitantemente o negativo do microfone e fazendo o LED REC acender nesse instante. Observe no diagrama de que há um texto indicando que R3 está ligado ao pino LED do ISD1932.
Para os botões de gravação e reprodução foram utilizadas chaves tácteis 6x6x5mm com 4 terminais, amplamente aproveitadas para aplicações em robótica e dispositivos eletrônicos. A chave de seleção RECORD / PLAYBACK é uma chave H-H pequena, modelo para soldagem direta na placa de circuito impresso. O que esta chave faz é mudar o nível lógico do pino R/P ora para high ora para low, alterando de gravação para reprodução e vice-versa.
A fim de deixar esta placa de gravação ainda mais versátil, foram empregados os 5 valores possíveis de resistência sugeridos pelo data sheet do fabricante na tabela 1 do ROSC. Um jumper padrão mother board, é destinado à seleção das 5 frequências possíveis de operação: 12,0 kHz, 8,0 kHz, 6,4 kHz, 5,3 kHz e 4,0 kHz. Alguns valores para ROSC tiveram que ser obtidos a partir de associação de resistores, sendo que as equações gerais para paralelismo e série são dadas abaixo.


Resistores em paralelo:

8cc41be23330515b56c82db8554a91a0.png

 

 

A resistência equivalente de resistores em paralelo é o inverso da soma dos inversos. Onde REQ é a resistência equivalente, R1 e R2 são os dois primeiros resistores em paralelo e RN é referente ao enésimo resistor do paralelismo.


Resistores em série:

5f9e4934a5f47b1b9ec91dbba6fa7fdf.png

 

A resistência equivalente de resistores em série é a soma da série de resistores. Onde REQ é a resistência equivalente, R1 e R2 são os dois primeiros resistores em série e RN é referente ao enésimo resistor da série.

Segundo à tabela de ROSC, para obter uma frequência igual a 4,0 kHz é necessário um resistor de 160 k?, este valor dificilmente será encontrado comercialmente, sendo necessária uma associação de resistores para sua obtenção. Utilizamos a série de um resistor de 150 k? (R12) e um resistor de 10 k? (R13), que são valores comerciais. Logo:

 

ce6e6da83401807a6f9096dd9f1c9f48.png

 

Para as frequências de 5,3 e 6,4 kHz são utilizados resistores de 120 e 100 k?, respectivamente, sendo estes valores comerciais facilmente encontrados. Para 8,0 kHz é necessário um resistor de 80 k?, porém este valor é dificilmente encontrado comercialmente. Novamente, optou-se pela série de dois valores comerciais de 47 k? (R8) e 33 k? (R9).

 

fde0f945c3a2590e8cc94de9b3c1b308.png

 

O resistor oscilador externo utilizado na frequência de 12,0 kHz tem o valor de 53,3 k?, valor ainda mais incomum de ser encontrado no mercado. Para obter este valor foi necessária associação em paralelo de dois resistores de 100 k? (R5 e R6), em série com um resistor de 3,3 k?, que são valores comerciais. Foi dito anteriormente que a resistência equivalente de resistores em paralelo se dá pelo inverso da soma dos inversos. Mas há um caso particular desta regra, que é quando os resistores em paralelo tem o mesmo valor. Nesse caso, basta dividir o valor dos resistores pelo número de resistores envolvidos no paralelismo:

 

6c75f821db0ae3d408f7dad16b705ca5.png

 

 

Onde REQ é a resistência equivalente, R é o valor dos resistores (deve ser igual para todos) e “nº de R’s” refere-se à quantidade de resistores envolvidos no paralelismo. No caso, queremos obter inicialmente uma resistência de 50 k?, para poder somar ao resistor de 3,3 k?, resultando assim no valor de ROSC desejado, que é de 53,3 k?. Utilizamos para isso dois resistores de 100 k?:

 

1970fdc606fbe3cf114e722ca9098823.png

 

 

Temos portanto uma resistência equivalente de 50 k?, bastando somar à 3,3 k? (R7):

 

7fbdb57140815497716eda09d86bb1be.png

 

 

Tendo-se os cinco valores para ROSC sugeridos pela tabela, ligamos os mesmos no circuito, aterrando uma extremidade e a outra conectando à uma barra de pinos padrão mother board, e, através de um jumper, qualquer frequência da tabela 1 poderá ser selecionada pelo usuário.
O capacitor C4 é um eletrolítico e tem o valor sugerido no data sheet de 4,7 µF, tendo seu positivo ligado ao pino AGC do ISD1932 (controle automático de ganho) e o negativo ligado ao terra. Nos pinos destinados ao alto falante (SP+ e SP-) foi utilizada uma barra de 2 pinos 11,2mm para posterior ligação externa de um pequeno alto falante de 8? e pequena potência. O pino FT do módulo de voz foi ligado no centro de uma barra de 3 pinos 11,2mm que conterá outro jumper de seleção. Para um lado não haverá ligação nenhuma. Este ponto foi batizado de “No”, que define “sem ligação”. Conectando o jumper do outro lado, temos o terra (na placa está marcado como “0”). Este procedimento é necessário pois em alguns casos este pino FT habilita a gravação para o modo direto, pois o mesmo é destinado à redução de amplitude de entrada de sinal (MIC eletreto).
Os pinos FMC (1, 2 e 3) tem a tarefa de selecionar previamente qual a quantidade de mensagens que serão gravadas (1 a 8). Cada um entra no terminal central de uma barra de 3 pinos 11,2mm e tem um jumper de seleção (que seleciona entre o terra “0” e 5Vcc “1”), sendo FMC3 o bit mais significativo “MSB” e FMC1 o bit menos significativo “LSB”. Quanto menos mensagens fixas forem selecionadas, maior o tempo de gravação por mensagem. O data sheet sugere que as mensagens tenham tempos de duração aproximados. Abaixo fornecemos as tabelas relativas à seleção dos bits dos pinos FMC (1, 2 e 3) e tempo de gravação de acordo com a quantidade de mensagens selecionada.

 

 - Tabela 3: Seleção de Mensagens Fixas

ISD1932

 

FMC3

 

 FMC2

 FMC1

 Número de Mensagens Fixas

0

0

0

1

0

0

1

2

0

1

0

3

0

1

1

4

1

0

0

5

1

0

1

6

1

1

0

7

1

1

1

8

 

 

 

Tabela
4: Tempo de Duração (seg.) de Acordo com Número de Mensagens

Nº de

Msg

M1

M2

M3

M4

M5

M6

M7

M8

1

32,0

             

2

16,0

16,0

           

3

10,75

10,625

10,625

         

4

8,0

8,0

8,0

8,0

       

5

6,5

6,375

6,375

6,375

6,375

     

6

5,375

5,375

5,375

5,375

5,25

5,25

   

7

4,625

4,625

4,625

4,625

4,5

4,5

4,5

 

8

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

 

 

No canto inferior direito da figura 5, temos o setor de alimentação da placa de gravação, contendo o circuito integrado regulador LM7805. Não é necessário colocar um dissipador de calor neste integrado, pois o circuito consome pouca corrente, o que não provoca aquecimentos excessivos no mesmo. Os capacitores C5 e C6 são filtros para fonte, tipicamente usados em circuitos do gênero. A placa ainda conta com uma saída extra de 5V para ligação de outros dispositivos (shield’s, microcontroladores Embedded, etc) e uma entrada de 9V com barra de pinos 11,2mm. A entrada principal de alimentação é um jack P4 amplamente utilizado em equipamentos eletrônicos. Utilize fontes que forneçam tensões de 9 a 15V e correntes de no mínimo 200mA, onde o positivo do plug P4 da fonte deve ser o terminal central. Uma bateria de 9V comum ou alcalina também pode ser utilizada para alimentar este circuito.


4.2 – Montagem


A montagem do circuito não é crítica podendo ser realizada por principiantes. Utilize o método de sua preferência para confecção da placa de circuito impresso (artesanal, térmico, silkscreen, etc). Na figura 6 apresentamos a imagem física da placa, com as trilhas de circuito impresso e a máscara dos componentes.

 

 

94de35a0fb41920ea10ee25aaebf9075.png

Figura 6: Lay-out da ISD1932 Record Board.

 

 

Na figura 7, apresentamos as trilhas de circuito impresso.

31b1449f40a7094ce5c88cca87201f5f.png

Figura 7: Lay-out ISD1932 Record Board, trilhas do circuito impresso.

 

 

Tenha extrema cautela quando for efetuar a soldagem dos componentes, principalmente os polarizados (capacitores eletrolíticos, circuito regulador de tensão, LED, microfone de eletreto, etc). Guie-se pelo diagrama esquemático e pelas referências na máscara dos componentes. No espaço destinado ao módulo ISD1932 sugerimos a soldagem de soquetes em barra modelo MCI, que viabiliza a conexão de barra de pinos, para facilitar a colocação e remoção do módulo. O módulo ISD1932 em si vem sem estes pinos, cabendo ao projetista a soldagem de barra de pinos ou fiação. O ideal é a soldagem de barra de pinos 11,2mm padrão mother board, para conectá-lo facilmente à placa de gravação. Os resistores são todos de 1/8W e os capacitores eletrolíticos podem ser para 10V ou mais. O jack P2 pode ser qualquer modelo que contenha chave embutida, logicamente o lay-out terá que ser adaptado para suas dimensões. O LED REC é vermelho comum de 5mm. Os jumpers destinados à completar o circuito impresso “J”, podem ser aproveitados de terminais de componentes. É importante que a montagem quando concluída seja minuciosamente revisada pelo projetista, a fim de evitar queima de componentes que possam estar invertidos, soldados em local errado ou outros erros. Tenha paciência para revisar suas montagens antes de partir para os testes.

 

 


4.3 – Prova e Uso


Com a montagem concluída e revisada, chegou a hora de testar o equipamento. Inicialmente, solde as barras de pinos 11,2mm voltadas para baixo no módulo ISD1932 como citado anteriormente. Após conecte o módulo na placa de gravação, observando a ordem dos pinos (figura 9).

 

2ff8cc4adf9418075a9a1797eb7d4ab1.png

Figura 9: Módulo ISD1932 conectado à placa de gravação.

 

 

 

Depois, insira o pequeno alto falante de 8? na saída SPEAKER. Comute o jumper “FT test” para posição “0”. Selecione os 3 jumpers dos pinos FMC, de modo a obter a quantidade de mensagens (Tabela 3) que deseja gravar. Por exemplo, se quiser deixar gravadas 8 mensagens, os 3 jumpers devem estar na posição “1”. Se quiser gravar 4 mensagens, FMC3 deverá estar em “0” e FMC1 e FMC2 deverão estar na posição “1”. Basta seguir a Tabela 3, para quantidade de mensagens desejadas. Selecione a frequência de gravação através do jumper (4,0 a 12,0 kHz). Agora, conecte a fonte de alimentação compatível com a placa no jack P4 e mude a chave RECORD/PLAYBACK para posição de gravação (record). Pressione e mantenha pressionado o botão M1 e perceba que o LED REC e o LED SMD do módulo irão acender. Significa que a placa já estará gravando. Fale uma frase qualquer próximo ao microfone, por exemplo “teste de gravação”, e solde o botão M1. Os LED’s apagarão nesse instante indicando a parada na gravação. Para ouvir o que você gravou mude a chave RECORD/PLAYBACK para posição de reprodução (playback). Então, pressione o botão M1 uma vez e ouça no pequeno alto falante a frase que você gravou. Se puder ouvir sua gravação, significa que o módulo está habilitado para gravar no Direct Mode. Esta gravação não ficará com boa qualidade, sendo reproduzida em som baixo e com ruídos de fundo. Isso ocorre porque o pino FT está ativo em nível baixo, diminuindo a amplitude de entrada para 1Vp-p. Agora que a gravação foi habilitada por FT, você poderá comutar o jumper “FT test” para a posição “No”. Repita o procedimento supracitado, gravando uma frase novamente em M1. Reproduza a nova gravação e verifique que o sinal estará limpo e o som mais alto. Agora basta gravar e regravar quantas vezes quiser. Para gravar nos demais pinos message, basta utilizar o botão desejado (M1 a M8). Lembrando que, se caso os jumpers FMC (1, 2 e 3) estiveram comutados para menos que 8 mensagens, você só conseguirá gravar até a mensagem no número selecionado. Se configurou os jumpers para gravar até 4 mensagens, só funcionarão os botões M1, M2, M3 e M4; e assim por diante. Quantidade menor de mensagens significa maior tempo de gravação por mensagem (verifique na Tabela 4). Para gravar sons do computador, é necessário um cabo de áudio P2-P2. Confeccione um cabo com estes plugs (utilize cabo blindado de qualidade) ou compre pronto (figura 10).

 

4a9c352ccdfa047f5ab652467fe5c9ba.png

Figura 10: Cabo de áudio P2-P2 para gravar sons do computador no módulo de voz.

 

 

Um dos plugs deverá ser conectado na saída de fone de ouvido das caixas de som do computador e o outro no jack da placa de gravação, como na figura 11.

 

 

 

ce8127d8dc7f649ccab7cf16388919b5.png

Figura 11: Plug conectado na entrada de áudio da placa de gravação.

 

 

Uma dica interessante é a gravar as frases desejadas diretamente no computador em software destinado à gravação, passando por mesa de som para maior qualidade. Então, tratar as gravações no próprio software, equalizando a voz, colocando eco, delay e efeitos diversos; tornando-a “voz de robô” mesmo. Após, efetuar a gravação no módulo ISD1932 através da Record Board. E enfim, instalar o módulo na unidade robótica autônoma.

 

 

4.4 – Lista de Materiais

A lista de materiais para montagem da ISD1932 Record Board da WR Kits é dada a seguir.

 

Módulos
-ISD1932 (módulo de voz) *ver texto

Circuitos Integrados
-U1: LM7805 (regulador de tensão +5V)

Semicondutores
-REC: LED vermelho comum 5mm

Capacitores
-C1, C2 e C6: poliéster 100nF / 63V
-C3 e C4: eletrolíticos 4,7µF / 10V
-C5: eletrolítico 100µF / 10V

Chaves
-M1 a M8: chaves tácteis 4T 6x6x5mm
-RECORD/PLAYBACK: chave H-H para soldar diretamente em PCI

Jacks
-+9 a +15V: jack P4 comum para uso com fonte de alimentação
-Audio Input: jack P2 estéreo com chave H-H embutida *ver texto

Resistores (todos 1/8W 5%)

-R1, R2 e R3: 4,7k?
-R4: 1k?
-R5, R6 e R10: 100k?
-R7: 3,3k?
-R8: 47k?
-R9: 33k?
-R11: 120k?
-R12: 150k?
-R13: 10k?

Diversos
-MIC: Microfone de eletreto 2 terminais
-Barra de pinos 11,2mm (tamanhos diversos)
-Soquete em barra MCI (2 barras de 13 terminais para conectar o módulo)
-Jumpers padrão mother board
-PCI: Placa de circuito impresso 10x10cm (fenolite ou fibra de vidro)
-Terminais para jumper de placa

 


 

Com minha autorização, este artigo foi publicado na revista Eletrônica Total nº 155, de fevereiro de 2013, pela Editora Saber.

 

d500220e0207e6a000454129d75d062a.jpg

 


 


Formas de Pagamento

A WRKits utiliza o sistema PayU para processamento dos pagamentos. Através do PayU você seleciona a forma de pagamento desejada. São aceitos diversos cartões de crédito com opções de parcelamento, transferência bancária on-line e boleto bancário.

O sistema PayU garante a segurança da sua compra, pois se você não receber a encomenda dentro do prazo estipulado poderá solicitar a devolução do dinheiro através do PayU. Além disso, nossa empresa não tem acesso aos seus dados de cartão de crédito, que são processados diretamente pelo PayU.

 

×

Política de Privacidade

O processamento de sua compra está totalmente assegurado pela nossa empresa, que controla todos os recursos técnicos em seus procedimentos.

Trabalhamos com intuito de garantir a total segurança dos clientes quando efetuam compras através do nosso site, a fim de que os mesmos estejam tranquilos em todas as etapas da negociação.

Utilizamos sistemas de pagamento confiáveis e totalmente versáteis, permitindo a você cliente uma compra prática, fácil e rápida.

Suas informações pessoais apenas são utilizadas para o processamento de suas compras, sendo que as mesmas jamais serão expostas a terceiros.

No caso de compra via cartão de crédito, a WRKits não terá acesso ao número do seu cartão, o processamento da compra é feito somente pelo sistema PayU que não passa esta informação à loja.

A W.R.Kits é uma empresa 100% legal, fornecendo nota fiscal para pessoa física ou jurídica.

×

Termos e Condições

Sobre seu cadastro

Para efetuar uma compra na W.R.Kits, o cliente necessita de um cadastro. O sistema da W.R.Kits garante total segurança em relação aos dados de nossos clientes. Para ser um cliente da W.R.Kits o usuário precisa ter um email válido e gerar uma senha em nosso sistema. Nosso banco de dados manterá sua senha criptografada, não havendo maneira nem mesmo de nossos funcionários recuperá-la em caso de esquecimento.

Se você esquecer sua senha, clique no botão "Esqueceu Senha?" na página de login. Após, informe seu email e clique em "Recuperar Senha" que o sistema enviará sua senha para o email solicitado. Seus dados estão totalmente assegurados em nossa loja. A caixa postal de email utilizada em seu cadastro é de sua responsabilidade.

Certifique-se de que a caixa de spam de seu email não bloqueie os emails enviados por nossa loja no momento da criação de cadastro em nosso site, no processo de finalização de compras e também todas as etapas do status de seu pedido.

No caso de compra via cartão de crédito, a WRKits não terá acesso ao número do seu cartão, o processamento da compra é feito somente pelo sistema PayU que não passa esta informação à loja.


Sobre nossos produtos

As fotografias pertinentes aos produtos do site (seja de fabricação própria ou outros fabricantes) são meramente ilustrativas. De acordo com a disponibilidade nos estoques, eventualmente poderão ser enviados componentes de outros fabricantes, porém contendo as mesmas características elétricas.

Alguns dos produtos fabricados pela W.R.Kits apresentam componentes cujos valores e identificações estão omitidos. Este fato é devido à Lei de Proteção à Propriedade Intelectual, que monopoliza a comercialização destes produtos evitando assim cópias ilegais. Vale ressaltar que a W.R.Kits também presta serviço de manutenção dos seus produtos, o que garante que os clientes não ficarão sem o apoio necessário em caso de defeito.


Sobre o envio

Somente após a confirmação do pagamento, o seu pedido será enviado. A W.R. Kits é parceira dos Correios sendo que todas as encomendas são despachadas via PAC ou SEDEX. O pacote com seus produtos será despachado tão logo o pagamento for confirmado ou no dia útil seguinte caso o mesmo seja confirmado após as 10:00 horas (horário de Brasília). Vale ressaltar que pagamentos através de boleto bancário tendem a demorar mais a serem identificados (até 72 horas), sendo que, se o cliente tiver urgência no envio, é aconselhável que efetue o pagamento através de depósito ou transferência direta PayU. Eventualmente algumas encomendas, mesmo com pagamento confirmado antes das 10:00 horas, poderão ser postadas no dia útil seguinte, dependendo das demandas de vendas.

A W.R. Kits não responsabiliza-se por inconvenientes causados pelos Correios, que na maioria das vezes cumpre os prazos estabelicidos de entrega. Em caso de extravio, o cliente deverá manifestar-se nos Correios com o objetivo de ressarcimento. Os clientes que optarem por PAC, deverão aguardar a entrega pacientemente, já que a mesma normalmente leva 3 vezes mais tempo que o SEDEX.

Para efetuar compras na W.R. Kits o cliente deverá aceitar os termos supracitados.

×

Envios e Trocas

Frete

Através da loja W.R.Kits você finaliza suas compras com facilidade e rapidez. Estamos equipados com sistema automático para cálculo de frete, de acordo com o CEP de sua localidade e a opção de envio de sua escolha. O sistema adiciona o valor do frete ao(s) produto(s) antes do fechamento de sua compra.


Devoluções

Em caso de defeito de fabricação, o cliente tem o direito de encaminhar o produto para avaliação em até 3 meses após a compra. O produto será antes avaliado por nossa equipe técnica para comprovação da existência de defeito. O frete de envio fica por conta do cliente e o de reenvio fica por conta da W.R.Kits.

Caso seja comprovado defeito por manuseio indevido, quedas, sobre-tensões, violação ou outros sinistros a garantia será perdida, e todas as despesas de envio e manutenção ficam por conta do cliente.


Falha no sistema

Se no ato da entrega, houver qualquer erro em relação aos produtos recebidos, entre em contato com a W.R.Kits imediatamente.

×